PANROTAS Next em Joinville reúne mais de 120 participantes

Agentes de viagens de Joinville e região participaram na última terça-feira (18), da terceira edição de 2024 do evento itinerante da PANROTAS, o PANROTAS Next. Depois de já ter passado por Recife e João Pessoa, o evento recebeu hoje 122 participantes em uma das salas de eventos do Bourbon Joinville Convention Hotel. Criado para levar conhecimento, debates e conteúdo sobre produtos dedicados aos agentes de viagens, o evento traz empresas de atuação nacional e internacional para falar de seus produtos, além de dados do segmento com pesquisa e palestras relevantes ao mercado. A edição teve apresentações de empresas como Bourbon Hotéis, Civitatis, Copa Airlines, Coris, CVC, Travel Tech Hub e ViagensPromo, além dos destinos, representados por Setur Bahia, Setur Ceará, Joinville Convention e Viaje Paraná. Fonte: Panrotas

Argo avança no desenvolvimento do NDC com Latam e GDSs

A Argo Solutions concluiu em abril o desenvolvimento do NDC (New Distribution Capability ou Nova Capacidade de Distribuição) da Latam Airlines e, agora, trabalha na construção também via agregadores como os GDSs Amadeus e Sabre. De acordo com a empresa de Tecnologia para o Turismo, as agências de viagens corporativas poderão, por meio da solução, personalizar e ampliar a oferta de outros produtos e serviços das companhias aéreas. “O NDC permitirá uma nova experiência de compra, além de facilitar ações promocionais, que a companhia aérea queira fazer. Os clientes terão mais possibilidades para a compra do bilhete e um acesso a conteúdos que orientam a ter a melhor experiência possível”, afirma a CEO da Argo Solutions, Aline Bueno. “Seguiremos também com os agregadores, priorizando as companhias aéreas mais relevantes para os nossos clientes. Vamos desenvolver, ainda em 2024, o NDC Sabre e o NDC da Amadeus, integrações extremamente importantes e que ainda possuem particularidades”, completa a CEO. A Argo descreve o NDC como uma tecnologia que oferece a possibilidade, de acordo com a oferta de cada companhia aérea, dos clientes saberem qual será o cardápio oferecido durante a viagem ou estrutura de serviços oferecidos na classe pesquisada, por exemplo. Além de ser um canal de distribuição de tarifas aéreas, com vantagens e classes tarifárias exclusivas em algumas empresas, é também um produto com maior agilidade para ações promocionais. A Argo acredita que o NDC pode trazer uma nova dinâmica para o mercado de viagens corporativas. “Estamos em sintonia com o que as empresas necessitam e também acompanhando as mudanças da indústria de viagem, e isso se reflete em atender às necessidades dos clientes”, finaliza Aline Bueno. Fonte: Panrotas

Cosmos Turismo recebe prêmio de 5ª Melhor Agência de Viagens Corporativas Regional do Brasil

É com grande alegria que compartilhamos a notícia de que a Cosmos Turismo foi nomeada como a 5ª Melhor Agência de Viagens Corporativas Regional do Brasil!. Este reconhecimento foi concedido pela renomada revista PANROTAS, em colaboração com Amadeus. A premiação foi divulgada durante a World Travel Market Latin America (WTM), um dos eventos mais importantes do setor, onde a Cosmos deixou sua marca. “Estamos honrados em ser reconhecidos como a 5ª melhor agência de viagens corporativas regional do Brasil pela Panrotas – Amadeus!”, expressou a equipe da Cosmos Turismo, em resposta ao prestigioso prêmio. Este reconhecimento reafirma o compromisso incessante da Cosmos em fornecer serviços de qualidade excepcional e soluções personalizadas que atendam às necessidades únicas de seus clientes corporativos. A Panrotas, uma das principais publicações especializadas em turismo e viagens no Brasil, tem uma reputação inabalável por destacar os líderes e inovadores do setor. Em parceria com Amadeus, uma das principais empresas globais de tecnologia para a indústria de viagens, a revista reconhece e celebra as conquistas excepcionais das empresas que demonstram excelência em suas áreas de atuação. A presença da Cosmos Turismo na WTM Latin America, onde a premiação foi divulgada, demonstra o compromisso contínuo da empresa em se manter atualizada com as últimas tendências e desenvolvimentos do setor. A participação da Cosmos neste evento proporcionou oportunidades valiosas de networking e colaboração com outros líderes do mercado de viagens corporativas. A Cosmos Turismo expressa sua gratidão à Panrotas e à Amadeus por esse reconhecimento de prestígio, assim como a todos os nossos clientes e parceiros que confiam em nossos serviços e contribuem para o nosso contínuo sucesso. Esse prêmio nos impulsiona ainda mais a elevar os padrões e a redefinir o futuro das viagens corporativas no Brasil. Junte-se a nós nessa jornada emocionante! ✈️🌎

Pesquisa lista 5 grandes insights em Viagens Corporativas

No pós-pandemia, as viagens corporativas, assim como os viajantes, passaram por mudanças. Mas é interessante observar que o cenário atual está mais próximo ao status quo pré-pandemia do que do cenário de transformações aceleradas que era previsto. Esse insight é apenas um dos muitos revelados pela pesquisa encomendada pela PANROTAS e pela Trend à TRVL Lab. Confira abaixo quais são as cinco grandes sacadas para o setor de viagens corporativas reveladas pelo estudo Transformação do Viajante Corporativo Brasileiro. 1. Os não tão novos formatos de trabalho Após alguns anos de pandemia, algumas mudanças na forma de trabalhar certamente foram observadas, porém as tendências apontadas no auge deste período não refletem o comportamento atual da maioria. O presencial voltou a ser o modelo preponderante, ainda que o formato híbrido tenha ganhado espaço. Em alguns cenários, as viagens corporativas voltariam em quantidades reduzidas, mas para a maioria dos viajantes corporativos brasileiros, elas aumentaram. Há mais flexibilidade por parte das empresas para autorizar e até incentivar as viagens também híbridas (blended travel/bleisure) e o escritório de qualquer lugar (anywhere office), mas seu uso por parte dos viajantes ainda é moderado. Em resumo, estamos mais próximos do status quo pré-pandemia do que do cenário de transformações aceleradas que era previsto. 2. Mais autonomia para o viajante As políticas de viagens estão mais flexíveis que no pré-pandemia e concedem mais autonomia de escolha aos viajantes, inclusive com aumento da atenção às preferências de cada indivíduo. Entretanto, o poder de influência na escolha por conveniência, conforto e praticidade é mediano. Grande parte dos viajantes brasileiros tem autonomia para escolher fornecedores de viagens, sendo que algumas vezes há limitação orçamentária. O que não demonstrou grandes avanços foi o processo de pagamento e prestação de contas. Ainda há solicitação de reembolso de forma pouco digitalizada e com baixa praticidade e liberdade, apesar do incremento de soluções inteligentes disponíveis no mercado. 3. ESG conceitual Algumas empresas começam a prestar atenção na cadeia completa de fornecedores e a priorizar aqueles que atentam para a sustentabilidade, mas ainda não são a maioria. Viajantes estão mais atentos ao consumo local e à sustentabilidade, deixando de ser uma tendência para ser um comportamento conceitual adotado, porém ainda por uma maioria inicial de acordo com a Lei da Difusão da Inovação. Na prática, as decisões ainda não são pautadas na sustentabilidade e não refletem na aceitação de cobranças adicionais por produtos e serviços mais sustentáveis e responsáveis. O buzz do ESG é mais teórico que real. 4. Tecnologia facilitadora As ferramentas tecnológicas mais utilizadas em viagens corporativas são aquelas amplamente aplicadas no dia a dia como Google, os aplicativos das OTAs, as próprias ferramentas disponibilizadas pelas empresas e o WhatsApp. Na vida real, biometria, reconhecimento facial, assistentes de voz e inteligência artificial ainda são tendências para o futuro. Somente quando estas tecnologias facilitarem efetivamente uma jornada do cliente já entregue sem atrito é que elas serão amplamente adotadas. 5. O futuro tem cara de passado O mundo dá voltas e se transforma, mas viajantes corporativos brasileiros gostam do cara a cara. Breves reuniões continuarão sendo realizadas remotamente, mas o presencial continuará valorizado. Os eventos presenciais são considerados importantes e viagens tidas como fundamentais para a manutenção saudável dos negócios. O que mudou efetivamente foi o aumento do planejamento e das atividades realizada em uma viagem, potencializando seus resultados. As viagens de negócios já voltaram aos patamares pré-pandemia, apesar das empresas estarem mais criteriosas no processo de autorização e com os seus orçamentos para este fim ainda reduzidos Fonte: Panrotas

Por que organizar uma viagem corporativa com antecedência?

Com uma organização adequada, é possível minimizar os problemas e garantir uma experiência mais agradável e produtiva nas viagens corporativas. Uma das principais dicas para viagens corporativas é a organização com antecedência, pois dessa forma é possível garantir a eficiência, economia e segurança das viagens, além de oferecer uma melhor experiência aos colaboradores da empresa. Planejar com antecedência permite a gestão de recursos e a prevenção de imprevistos, garantindo a disponibilidade de serviços de viagem em períodos de alta temporada e evitando gastos desnecessários de última hora. Uma opção para garantir ainda mais benefícios é contar com uma equipe especializada em gestão de viagens corporativas. Um time capacitado poderá orientar todos os passos do planejamento de estadia, alimentação e outros recursos.

Evite custos extras nas suas reservas de aéreo

Confira alguns pontos que merecem sempre a sua atenção (e a dos solicitantes da sua empresa) na hora de efetuar reservas aéreas em nossos Self Bookings (Reserve, Argo, Tech Travel): CHURNINGO Churning ocorre quando a reserva é refeita pela quarta vez, com ou sem a emissão do bilhete. A companhia aérea considera bloqueio irregular de lugares no voo e aplica penalidade baseada em sua política de reservas irregulares.Esta regra é válida mesmo se a reserva for ativada em outro localizador, mas contendo o mesmo itinerário, passageiro, data e número de voo. NOME FAKENunca faça reservas com nomes fictícios como Teste ou XXX. Essa prática é proibida por todas as companhias aéreas e é passível de custos. NOMES INCORRETOSAntes de realizar a reserva, certifique o nome do passageiro.Ao emitir, o nome deve ser idêntico ao que consta no passaporte ou documento de identificação. Correções do item nominal nem sempre são permitidas e são passíveis de custo pela companhia aérea. RESERVAS EM DUPLICIDADEAo gerar mais de uma reserva para o mesmo passageiro, constando o mesmo itinerário e data, a companhia aérea irá identificar duplicidade. Nesses casos, além do custo, a companhia aérea também pode cancelar todas as suas reservas duplicadas. Importante: os custos extras gerados por tais práticas são repassados ao cliente corporativo via faturamento. Para mais informações, entre em contato conosco.